Biografia e frases de Freud

Biografia e frases de Freud

Categorias: Biografias
Tags:

Bom, pessoalmente, eu vejo muito de Nietzsche em Freud. Acredito que Freud devorou a obra de Nietzsche e, em grande parte, que a reescreveu, aplicando a outras situações. Não que Freud não seja importante, ele é, mas também não o vejo como alguém original e me pergunto frequentemente por que ele nunca reconheceu a gigantesca influência de Nietzsche em sua obra. Mas, sigamos com a biografia.

“Judeu, venha até aqui, gritou o cristão, após haver jogado o meu boné de pele na lama”. “E o que o senhor fez?”, pergunta o jovem Sigmund a seu pai Jacob. “Apanhei meu boné”, responde o pai. Essa cena incomoda a criança, que prefere substituí-la na imaginação pela história de Amílcar, obrigando Aníbal, seu filho, a jurar que o vingaria dos romanos.

Freud conta esta anedota em sua obra Interpretação dos Sonhos, publicada em 1900. Ela o marca de tal forma que, doravante, ele se torna o herói que ultrapassa o pai humilhado. Igualmente, ele vive sem religião, sem, porém, renegar seu judaísmo.

 

Biografia de Sigmund Freud

Freud nasceu em 06 de maio de 1856 em Freiberg, Sigmund Freud o criador da psicanálise. No ano 1877, abreviou o nome de Sigismund Schlomo Freud para Sigmund Freud. Freud foi o filho mais velho (entre sete filhos) do terceiro casamento de Jacob Freud e Amalia Freud. Devido a má situação econômica, a família mudou-se para Viena, Áustria, onde o pai estabeleceu um comércio no bairro Leopoldstrasse.

Em fevereiro de 1923 foi descoberto um tumor maligno, imediatamente foi feita uma cirurgia. Freud tinha que usar uma prótese. Após 33 cirurgias, tinha dificuldade em falar, mas mantinha suas atividades de rotina, abandonando apenas os problemas do movimento psicanalítico.

Casou com Martha Bernays. O casal teve seis filhos, um dos quais, Ana, tornou-se discípula, porta-voz do pai, e psicanalista. Em março de 1938, quando da invasão da Áustria pela Alemanha, com a intervenção do diplomata americano William Bullitt e de um resgate pago por Marie Bonaparte, Freud e sua família deixaram Viena indo para Londres, residindo em Maresfield Gardens 20, hoje Freud Museum.

Freud faleceu em 23 de setembro de 1939, depois de ter estado dois dias em coma, a seu pedido recebeu três injeções de três centigramas de morfina, com a concordância de Anna Freud.

Freud continua tão polêmico hoje em dia como na época em que esteve vivo. É idolatrado pelos seus seguidores, mas também é visto como um mistificador, principalmente porque após década de 1990 com as descobertas da neurociência, muitos dos princípios fundamentais da psicanálise são questionados.

Gostou do post? Compartilhe: