Crônica de Vinicius de Moraes – A Asa do Arcanjo

Crônica de Vinicius de Moraes – A Asa do Arcanjo

Crônica de Vinicius de Moraes, A Asa do Arcanjo, escrita para Ingrid Bergman, que, segundo o poetinha, tinha “umas costas de arcanjo, mesmo, no duro, com asa e tudo”.

A crônica de Vinicius de Moraes, A Asa do Arcanjo, fala sobre o seu encontro com Ingrid Bergman e é uma leitura que eu recomendo!

Veja a crônica de Vinicius de Moraes: Uma Mulher Chamada Guitarra.

A Asa do Arcanjo

22 de Agosto de 1953

Eu sei que se mostrarem esta crônica a Rossellini ele é bem capaz de querer me quebrar a cara, mas não posso resistir à tentação de contar como vi Ingrid Bergman pela primeira vez.

Havia em Hollywood Boulevard, na esquina com a rua Selma, se não me engano, uma banca de jornais e revistas que era das coisas mais completas que já vi no mundo, bastando dizer que até o nosso velho Jornal do Comércio ia bater por lá, sendo que eu, naquela saudade de prolongado exílio, lia-o cuidadosamente.

Pois bem. Um dia eu estava folheando uma revista diante da banca quando ouço alguém ao meu lado dizer: “Excuse mè”, ou seja, o nosso conhecido “Com licença”.

Tratava-de se uma voz feminina que não me soou estranha, e eu vi uma dona, que estirara o braço por cima de mim para apanhar uma revista colocada mais no alto.

Foi aí que dei, a um palmo do meu rosto (e falarei com a unção e gravidade que o momento comporta), com uma axila de Ingrid Bergman (talvez até seja mais elegante dizer: a sua asa).

Tratava-se da maior axila que já vi em um ser vivente de qualquer espécie, com seguramente uns dez centímetros de diâmetro, sem falar nas circunvizinhanças.

Fiquei, como é de se esperar, meio siderado diante daquele Renoir, diante daquele Picasso da fase azul, mas ao me recobrar já se fora a valquíria, de Vogue em punho, de modo que mal lhe pude ver o rosto.

Vi-lhe, além do já contado, as costas: umas boas costas de remador do Flamengo, embora bastante mais torneadas que as das nossas palamentas.

Umas costas de arcanjo mesmo, no duro, com asa e tudo.

Fim da crônica de Vinicius de Moraes.

Veja a linda crônica Recado de Primavera, escrita por Rubem Braga para Vinicius de Moraes.

Compartilhe essa crônica de Vinicius de Moraes

Ingrid Bergman foi uma das mulheres mais lindas do cinema, e ao vê-la, o nosso poetinha não podia deixar passar a chance de nos contar, em crônica, o momento.

Se você gostou da crônica de Vinicius de Moraes, A Asa do Arcanjo, compartilhe e deixe o seu comentário no final dessa pagina!

Veja o genial poema de Vinicius de Moraes, Balada do Mangue.

 

crônica de Vinicius de Moraes
Crônica de Vinicius de Moraes – A Asa do Arcanjo

 
Veja o Poema em Linha Reta de Fernando Pessoa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *