Poemas

Vou me Embora pra Pasárgada

Vou me Embora pra Pasárgada

O poema Vou me Embora pra Pasárgada de Manuel Bandeira caiu no gosto popular e talvez seja o poema mais conhecido do autor.

Suas interpretações são tantas e elas são tão diferentes entre si, que eu prefiro deixar isso a cargo de quem lê essa bela joia da poesia brasileira.

Vou-me embora pra Pasárgada
Lá sou amigo do rei
Lá tenho a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
– Fragmento do poema Vou me Embora pra Pasárgada de Manuel Bandeira

LEIA O POEMA COMPLETO

Poema Embriague-se de Charles Baudelaire

Poema Embriague-se de Charles Baudelaire

Veja o poema Embriague-se de Charles Baudelaire, que nasceu em 1821 e morreu em 1867.

Ele foi um grande poeta e teórico francês, é considerado um dos precursores do simbolismo e é reconhecido como um dos fundadores da tradição poética moderna, mas também é relacionado com muitas outras escolas artísticas.

Para não serem os escravos martirizados do Tempo, embriaguem-se. Embriaguem-se sem descanso. Com vinho, poesia ou virtude… A escolher. – Fragmento do poema Embriague-se de Baudelaire

LEIA O POEMA COMPLETO

Poema Lembrança de Morrer de Álvares Azevedo

Poema Lembrança de Morrer de Álvares Azevedo

Álvares de Azevedo, que nasceu em 1831 e morreu em 1852, foi um dos maiores poetas brasileiros. Contista, dramaturgo, poeta e ensaísta, Álvares Azevedo foi o autor do famoso livro Noite na Taverna e do poema Lembrança de Morrer, que você vai ver nessa pagina.

Descansem o meu leito solitário
Na floresta dos homens esquecida,
À sombra de uma cruz, e escrevam nela:
Foi poeta, sonhou e amou na vida. – Fragmento do poema Lembrança de Morrer.

LEIA O POEMA COMPLETO